quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

BICICLETA ROUBADA

MINISTERIO PUBLICO PEDE EXPLICAÇOES AO MASSA CRITICA GAUCHO.

MINISTERIO PUBLICO PEDE EXPLICAÇOES AO MASSA CRITICA GAUCHO.

Valci Barreto
Advogado e cicloativista baiano

Analisando a materia:

carro atropela, mata, circula por onde quer, sobe em passeios, estaciona em lugares probidos, sem ter que dar explicações aos orgãos públicos, inclusive ao Ministerio Público. As mortes , acidentes, tem muitos processos que mal saem da delegacia e se transforamam em processos judidiciais. Os processs encaminhados à Justiça não tem fim. Assassinos do transito são liberados de imediato. Muitos nem convidados são para prestar depoimentos.Vítimas do transito sem assistencia do estado e sem iniciativas de proteção por parte do Ministério Público estão ai em todos os cantos de qualquer cidade, mesmo as menores.

O carro agride o ciclista e nada lhe acontece. Quando há uma reação do ciclista , REAÇÃO LEGITIMA DE QUEM É AGREDIDO, ai tem que dar explicação.

Os membros do massa critica não estão fora da lei. Fora da lei estão os carros que matam, agridem, mutilam e não repeitam quem anda de bike. Nunca vi um representante do Ministério Público pelo menos com efeito demonstrativo, fazendo , determinando ou pedindo informações às empresas de ônibus para explicar porque eles agridem tanto quem anda de bicicleta.-aqui falo com experiencia propria- 

Há algum representante de motoristas assassinos sendo convidado , pelo Ministério Público, ou por qualquer outro orgão , para eleger seu representante para saber o que estão fazendo para amenizar a vida das vitimas e de seus familiares?

Não nos manifestamos aqui contra a instituição que tantos e relevantes serviços presta à sociedade brasileira. Mas no caso especifico, o certo seria o Ministerio Múblico convidar os motoristas que agrediram e os ciclistas que reagiram, a fim de apurar e denunciar o infrator. A materia fala que, os ciclistas ameaçam , quebram vidros de motoristas que tentam invadir o espaço que, naquele momento, está sendo usado pelos ciclistas. Justo, então, que se convide o motorista que provocou a reação do ciclista.. Quando alguem reage de forma imediata a uma agressão, e na mesma proporção, a lei protege a reação. Não há segredo nisso.

Todas as autoridades deveriam participar de uma pedalada para saber do que são capazes de fazer um motorista brasileiro ao volante, especialmente se em sua frente está uma bicicleta.

No caso de Salvador, dez minutos de observaçoes no Dique do Tororó. e Avenida Cententário seria uma boa amostra.

No caso do massa critica de Salvador, já relatamos aqui tentativas de agressao por parte dos motoristas muitos deles até dando carteiradas, AMEAÇAM PASSAR POR CIMA DE TODO MUNDO. !

Está aí , uma boa oportunidade para os ciclistas irem até o Ministerio Público pedir a juda e proteção.

Representente não existe do massa critica, não é uma entidade e sim um grupo de cidadãos que marcam um passeio ciclistico pela cidade, usando o direito de qualquer cidão. O carreo, para circular, precisa de representante? O carro que ocupa ruas, passeios, estaciona em locais proibidos, sobem em passeios, têm representante nomeado junto ao Ministrio público, para informar que dia ele vai invadir um sinal, subir em um passeio, estacionar indevidamente? No caso da Bahia, de cujo movimento eventualente participo, sugiro irmos ao Ministerio Público, Judiciário e a outros orgãos pedir , entre outras coisas, que sejam aplicadas penalidades alternativas, já permitas em lei, para que o motorista agressor cumpra parte da pena em 

ACOMPANHAMENTO a vitmias de acidentes e ou a familiares, acompanhe, em bicicleta, grupos organizados de passeios, a fim de aprender com funciona, o tipço de atividade, filosofia que é empregada nestas açoes que são sempre educativas, esportivas, filosóficas, tudo em favor do bem e da conservação do planeta.

E exigir que as empresas de onibus, taxis, curso de reciclagem de motorista imponham aos professores a fala sobre o direito de o ciclista circular nas ruas em bicicletra.

Sendo isto feito, com certeza os motoristas não agredirão e os ciclistas não reagirão. 

No lugar dos cicloativistas gauchos eu não perderia a oportunidade : atenderia ao convite para levar àquele orgão fatos que , com certeza, o mesmo desconhece. Se não desconhecesse, convidaria os motoristas agressores e não o ciclistas quer reagiram.

Convidar os dois, melhor ainda.

-Não reviso texto.

Linkd da materia do massa critica gaucho:

veja materia, no link abaixo:

http://www.ondepedalar.com/index.php?news=591458

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Roda Viva - Ministra Eliana Calmon - 14/11/2011

ELIANA CALMON NO RODA VIVA

http://www.youtube.com/watch?v=KOfyK89ZoIU

Bicicletada_SSA Massa Crítica


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

PEDAIS , MESMO EM TEMPOS CHUVOSOS

No inverno e Verão  ando de bicicleta.Cada época, dia e horário tem seus encantos. Momentos ou estações chuvosas, frias, pedem livro, vinho, rosas, aconchegos maiores dentro de casa. Mas em todos é possível praticar esportes, os mais variados. Em Salvador, o verão é agitado e diferente: ensaios, teatros, cinemas, casas de shows, praias, Carnaval, e de muitos passeios ciclisticos. Vou a todos os eventos em bicicleta,  exceto quando vou com a família, e ou  com pessoas que não pedalam. Como a maioria das pessoas preferem o carro, o ar condicionado,mesmo tendo que  enfrentar flanelinhas , engarrafamentos e outras mazelas do transito e como com muitas destas pessoas eu convivo, submeto-me às necessidades delas. Mas pedalo, e muito, mesmo sozinho por aí. Finais de semanas e feriados, a pedida é o Jabutis Vagarosos, pedais da asbeb, Itapagipe é do pedal, grupo Narandiba e outros . Quem quiser participar desta festa ciclistica, procurem informações no bikebook.blogspot.com, muraldebugarin.com, facebook/valcibarreto. Pedalamos mesmo em tempos chuvosos.


 ALGUMAS dicas de Passeios que o jabutis faz, Sozinho ou  acompanhado: manhãs de carnaval, festa do Bonfim, domingos e Feriados Pela Ribeira, Almoço no Boca de Galinha, Praia do Forte, Guarajuba, Cachoeira, Santo Amaro da Purificação, Ilha de Itaparica, Nazaré das Farinhas, Cicloturismo, urbano e rural. Ate o final de fevereiro de 2011 ,sozinho ou  acompanhado, irei a todos ou quase todos eventos baianos, em bicicleta, feiras e barracas da nossa cidade. Quem estiver um fim de pedalar com o Jabutis, é só ir treinando. Jabutis estão treinados Sempre. Para pedalar no Jabutis não precisa ser atleta. Muito pelo contrário. Mas e bom treinar, pois é lento mas muitas vezes pedala para longe. Se não treinar, não há como como pedalar em nenhum grupo. Circulamos por locais como  da Cidade Baixa,  Ribeira, Nazaré, Saindo da Barra.  Quem Quiser Participar dos jabutis, favor ler a  CARTILHA DOS JABUTIS , a qual pode ser encontrada no Google: "Cartilha dos Jabutis Vagarosos".

Nestes dias de  festas natalinas, revellionicas, Bonfim, Carnaval, estaremos pedalando por ai. 

Quem quiser particpar, é só ficar atento às nossas postagens. Em relação ao Jabutis, é só ler a Cartilha. Está tudo lá. Se tiver dúvidas, nossos e mails estão às ordens: valcibarretoadv@yahoo.com.br, facebook/valcibarreto, itana mangieri, muraldebugarin.com


terça-feira, 20 de dezembro de 2011

FESTA DE SANTA LUZIA

Aconteceu neste domingo, dia 18 de dezembro de 2011, os festejos comemorativos e lavagem de Santa Luzia, no bairro de Engenho Velho de Brotas. Esta comemoração tem a participação de varios grupos ciclisticos e pedalantes solitarios. Acontece anualmente, estando em sua 57ª edição, e conta com a participação de todos os moradores do bairro e devotos vindos de outros pontos da cidade. Nos dias da festa, acontece varias apresentações culturais, com a presença de grupos musicais, este ano contando com apresentação da Banda Didá, grupo de afoxé Luaê, entre outros. Acontece também o tradicional arrastão de Santa Luzia com o apoio do Samba da Ladeira.
É uma festa muito bonita, com os maradores enfeitando as ruas do bairro, varias barracas de petiscos armadas, não faltando o tradicionalo "churrasquinho de gato" e a população acompanhando o cortejo da lavagem, os que não acompanham se posicionam nas portas de suas casas para ver o ocrtejo passar.
Uma beleza, primando pela organização e tranquilidade, sendo este nosso 4º ano de participação e nunca presenciamos uma confusão entre os participantes.
De parabéns os moradores do Engenho velho de Brotas, e a comissão organizadora da festa.


Mais fotos no muraldebugarin.com em Galeria do Mural
Postado por Bugarin



DIA DA LIBERAÇÃO DOS ELEVADORES PARA BICICLETAS.

Valci Barreto
Bikebook.blogspot.com
Muraldebugarin.com
Tv rua
www.folhadoreconcavo.com.br


A administração publica baiana, estadual, municipal e federal, bem assim os nossos motoristas, tratam muito mal os nossos ciclistas e,  apesar do grande número de turistas que nos visitam, atraídos pelos encantos naturais, cantados em versos e prosas pelo planeta, são eles também  maltratados pela    insegurança , sujeira e   péssimo serviço de transporte da nossa Capital.
Os ciclistas, além de sofrerem as agressões dos embrutecidos motoristas, para os quais as ruas foram abertas somente para seus veículos,  são ignorados pelo poder publico, até nas coisas mais simples.

Não vamos aqui tratar da ausência de ciclovias, estacionamentos, ciclofaixas, banheiros públicos;mas de uma ignorância, do atraso, da falta de visão do novo mundo,   que é a proibição de transporte de bicicleta pelos planos inclinados, escadarias da Lapa e elevadores como o Lacerda.
Vereadores , arquitetos, políticos, imprimem em  seus folders campanhas em favor das bicicletas. Mas ninguém do poder público se habilita a autorizar o seu seu transporte através  daqueles equipamentos urbanos.
Ao contrário, um barco , no |Terminal da Ribeira,  que antes transportava bicicleta, agora tem aviso de proibição.
Nossos governantes conseguem trazer alguns jogos da Copa para a Bahia; aprovar PDDU polêmico; desarmar barracas de praias sem qualquer critérios, implantar pedágios caríssimos,  construir pontes e, quem sabe, fazer funcionar o metrô , e não conseguem emitir um “autorizo” para os seguranças permitirem o transito de bicicleta  pelos ascensores que ligam a Cidade Alta à Cidade Baixa.
O mundo inteiro tem contemplado, valorizado, estimulado o uso da bicicleta como meio de transporte Salvador segue pela contra-mão.
Há alguns anos, estivemos com vários grupos de pedais, reunidos com vereadores, técnicos da Prefeitura ,buscando uma solução.  Todos eles nos receberam muito bem, foram por demais  solidárias às  nossas reivindicações e nos deram muitas esperanças.
Mas a coisa empacou, pelos corredores da burocracia. Posteriormente, extraoficialmente, fomos informados de que seriam feitos projetos , escolhido material e equipamentos , e implantados penduricalhos para transportar as bicicletas no Plano Inclinado Gonçaleves. Consideramos isto uma grande bobagem, coisa de quem não quer fazer, não sabe fazer, de quem nunca andou em cidades que respeitam a bicicleta a qual se vê em shoppings, aeroportos, metrô e outros meios de transportes, como  integrante natural da mobilidade urbana.
Entendemos a mensagem: é muito difícil permitir. É muito mais fácil fazer a ponte para a Ilha de Itaparica,  rodar o metrô, trazer a Copa do Mundo para a Bahia, do que fazer um ofício, ou dar um telefonema para os seguranças,  liberando o acesso de bicicletas através dos citados  equipamentos.
A leitura que faço, pelas nossas experiências, é que talvez seja necessário criar um projeto, fabricar um equipamento, um penduricalho,  chamar um consultor holandês ou suisso para opinar, mediante remuneração generosa para algo avançar.
Não é difícil de imaginar a seguinte situação: algum político aguarda a mobilização dos ciclistas. Quando o numero deles crescer, marca-se uma audiência publica, chama a imprensa e, no dia seguinte, um grande out door: “vereador x , , atendendo ao ciclistas, libera elevadores para transporte de bicicletas.”, com placas de inauguração e tudo mais.
Quanta luta , guerra, gasto de tempo e energia para uma coisa tão simples, tão miúda para um ente publico decidir.
Mas os bicicleteiros, cientes dos seus direitos, e de que contará com o apoio de dos amantes das magrelas,  estão se mobilizando. E aguardem: muitas pedaladas para estes locais para, simplesmente, reivindicar o cumprimento da lei .
A Massa Crítica, Bicicletada Salvador, Meninas ao Vento , Itapagipe é do Pedal, Jabutis Vagarosos, Jarraw, amigos do Tony, e muitos outros grupos de pedais baianos já se articulam para o DIA DA LIBERTAÇÃO DOS ELEVADORES PARA O TRANSPORTE DE BICICLETA.
PARA AS AUTO ESCOLAS
=Aos diretores, monitores, professores, palestrantes,  de escolas para motoristas: os senhores esquecem  de ensinar a parte do Código de Transito que trata das bicicletas como meio de transporte. Reciclem seus instrutores=
=====================================================

sábado, 17 de dezembro de 2011

TV RUA na OFICINA DE BICICLETA ervaciclo MOV05365

QUEM ESTÁ CATANDO PEDAIS EM SALVADOR?


QUEM ESTA CATANDO PEDAIS, PROCURANDO PEDAIS?

Do mesmo jeito que se procura pessoas com as quais se tem afinidade para passeios,festas, batizados, boates, locais de paqueras e shoppings, assim também se procura tipo de gente para pedalar. Há pessoas cheias de encrencas e exigencias para compartilhar suas coisas. Umas são mais faceis, outras mais complicadas.

No verão, há uma diminuição dos passeios ciclisticos noturnos, em compensação, explode procura de novos pedantes por pessoas ou grupos para pedalar. Quem procurar direitinho, vai sempre achar grupos ou pessoas querendo as mesmas coisas. Quem não conseguir de jeito nenhum, o que é quase impossivel, pegue sua bike e vai pedalar aos domingos no Porto da Barra , na rua de lazer: das 09 às 14 horas a rua é fachada para o transito. Voce fica circulando com sua bike que verá todo tipo de gente passando, parando, "paquerando passeios e bicicletas". Por ali passam milhares de ciclistas e grupos de ciclistas. Namore, fique , ou case com um deles. Sou muito "voluvel": ando em quase todos os grups, pedalo sozinho e nunca fico sem pedalar. Depois que voce conhece pessoas, fica tudo mais facil. O que é complicado é que muita gente não treina, não pedala com frequencia , não conhece as "manhas dos pedais" baianos. Outra dica é passar nas oficinas de biccletas, passar uma manha de sabado, pelo menos alguns minutos que todo tipo de gente , com todo tipo de bicicleta, vai passar por ai. Quem sabe voce não se "casa" , com um grupo ou com um ciclsita que anda por ali. Agora, uma dica: não pedalar uma vez por ano. Desta forma, dificilmente voce achará "um bom casamento". grupos que acolhem qualquer pessoa, com qualquer bicicleta: iatpagipe é do pedal, narandiba, asbeb(este é a grande escola, onde todas as tribus se encontram. Até "metido a besta" aparece por lá. É um verdadeiro "congresso" . vejam no you tube,procurando por valci barreto, bikebook.blogspot.com, muraldebugarin.com, narandiba, itapagipe é do pedal, muraldeaventuras.com. MAS NÃO VÁ A NENHUM SEM ESTAR COM ALGUMA PRAATICA NO PEAL., NENHUM DELES É LOCAL PARA ENSINAR A PEDALAR. ENSINAM ELES A PEDALAR NAS RUAS, A CONVIVER NAS RUAS COM A BIKE. o resto é com voce, ciclsita. Troque idias com guy, do itapagipe é do pedal, uma pessoa honrada, digna, respeitora, uma das pessoas mais cortezes dos pedais baianos, sem merecer nenhuma outra pessoa ou grupo. O guy é um exemplo a ser seguido. E o seu ITAPAGIPEEDOPEDAL é um verdadeiro diamante de pedal. Parece que todos tomam curso de "boas maneiras de pedalar". Sou fa deles!
Valci Barreto
Meus amigos do pedal: amanha acontecerá este passeio. Será um passeio festivo e contará com o nosso querido ITAPAGIPE É DO PEDAL. COMUNIQUEM-SE COM O ITAPAGIPE É DO PEDAL, PARA DETALHES:

Guy Adolfo Filho Ok Valcí, Saíremos do largo da madragôa ás 08:00hs, seguiremos pelo caminho de areia, calçaada tunel americo simas, bonocô, ladeira de brotas, entrada do eng.velho, no mercado g. barbosa entraremos para o eng.velho, e logo em frente esperaremos os outros na frente do solar boa vista. Seguiremos para o final de linha até a sede da capela de Stª Luzia onde faremos a abertura da passeata de lavagem pelas ruas cincunvizinhas e retornaremos á sede onde se dará os festejos.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Historias da Bahia, Jeito Baiano


 
Com orelha de Fernando Guerreiro, prefacio de Digo Tavares e ultima capa de Luiz Fernando Verissimo e muitas historias, foi lançado no  Hotel Pestana , Covento do Carmo, no bairro de Santo Antonio, na Capital Baiana,  o livro Histórias da Bahia, Jeito Baiano,do  jornalista e escritor baiano, Jolivaldo Freitas.





Posted by Picasa

Historias da Bahia - Jeito Baino


Posted by PicasaLivro de Jolivaldo Freitas, lançado no Hotel Pestana , Covento do Carmo, em Salvador.



Posted by Picasa

Historias da Bahia,m Jeito Baiano

Posted by Picasa

PASSEIO DE BICICLETA , COM OU SEM FRESCURA, SIMPLES OU COMPLICADO? SOZINHO OU ACOMPANHADO?


PEDAL COM OU SEM VELOCIDADE, COM OU SEM FRESCURA, SIMPLES OU COMPLICADO? SOZINHO OU ACOMPANHADO?

Valci Barreto
BIKEBOOK.BLOGSPOT.COM
MURALDEBUGARIN.COM
FACEBOOK/VALCIBARRETO

Todo grupo humano tem suas regras. Além das regras do grupo, que sempre apoio, há os caprichos e humores, bons e maus humores individuais. Isto vale para quase tudo na vida.

Com os pedais, babas, jogos de peteca, encontros musicais, mesas de bares, teatro , não é diferente. Até em casa com apenas o marido e uma mulher tem complicadores. Um quer ir pro baba o outro quer ir pro cinema.

Ai, não tem jeito, ou negocia ou se afasta.

Pois bem, meu caro josemar e quem desejar saber dos nossos pedais, dos grupos baianos de ciclismo.

Há grupos que pedalam forte, outros que andam devagar. Os primeiros são em maior numero e mais organizados. É composto por atletas, profissionais ou amadores, pedalam para longe e voce tem que ter bicicletas, roupas adequadas e estar treinado.

Há alguns que, mesmo andando devagar, quando voce chega com sua bicicleta simples, mesmo novinha, com seu tenis meio amarrotado, o pessoal, lhe olha meio atravessado , como se voce estivesse vindo de outro planeta.

Mesmo em alguns grupos de pessoas menos aquinhoadas, se você não for com uma bicicleta de alguns trocados a mais do que a média, pode ter certeza de um certo descaso, ou até desdem pela sua chegada.

Coisas de gente.

No ultimo domingo, tivemos um pic nic no Parque de Pituaçu, com o meninas ao vento. Quando íamos saindo, dois rapazinhos, em torno de 15 anos, olharam para as bicicletas das nossas meninas e ficaram no maior desdem(acho que so eu vi e ouvi, pois vinha atras, e as meninas ao vento iam conversando alto, no maior kaka. Desdenhavam os garotos:  "bicicleta com buzina" kakaka, " aquela tem até retrovisar kakakaka", e de "cestinha,,cri cri cri". Não era uma simples admiração, era, induvidosamente, uma atitude moralmente agressiva. É assim a nossa gente: preconceito com cor da pele, condição economica, discriminação até com bicicleta. Ao meu ver, espero que esteja engando, eram dois garotos pobres, economicamente falando. 

Ando por aí,  com minha bicicleta de cesta ao fundo(não sei andar sem elas!), e passando pelas portarias dos prédios,  é comum ouvir de passantes ou porteiros de prédidos:" tá vindo do Bom Preço?", "esta bike vem do ferro velho?" (sozinho ando de bike sem marcha, normalmente enferrujada, pois o que sempre me interessa é o passeio, por onde vou passar e não o tipo de bicicleta. Muitas vezes nem a sei a marca da que estou usando.). Jamais desprezo as mais caras. Ando com caras e baratas, novas e velhas. Para mim, basta rodar. Nada mais.

Veja bem o preconceito, a discriminação é odiosa. Acho que , feita por quem mais  sofre as dores das dicriminações, a situação é agravada, pois é feita por quem sofre também o prconceito. Óbvio que não dou importância. Ao contário, levo na esportiva, mesmo tendo a vontade de dizer-lhes que a atitude deles , além de não colaborar para as relações humanas, é reflexo da odiosa discriminação de raça, credo, condição economica, cultura das quais são as vitimas maiores. E não paro para dizer estas coisas , confesso, pelo receio de uma agressão maior. Melhor, então, seguir em frente.

Quando voce vai a um determinado grupo organizado de passeio, a discriminação não é expressa em palavras, ou gestos agressivos. Há um padrão de comportamento médio que não se utiliza destes comentários. Mas há,em muitos, olhares repressores, desdenhosos até, se não do grupo, de um bom numero dos seus componentes.

Mas nada que lhe impeça de pedalar, de curtir suas bikes, seus passeios. Há muitos grupos de pedais ,e eles estão crescendo. Há sempre um, ou mais,ao qual voce pode-se aliar e fazer um passeio sem qualquer desprezo. Se não achar iienhum, meu caro, pegue sua bici e saia por ai, forme grupo com seus proprios amigos, faça o "seu baba", com a "sua bola, tenis e camisa" , e no "seu campo". E deixe cada grupo curtir também o passeio com as pessoas, bicicletas , roupas e discurssos escolhidos.

Popular mesmo, que cabe qualquer pessoa, com qualquer bicicleta, com qualquer roupa , condição economica é o da ASBEB, que acontece todo primeiro domingo do mes, saindo da Fonte Nova, às 09 da manhã.

A única exigencia é que voce esteja em condiçoes físicas e que sua bicicleta rode.

Dois outros grupos , também muito populares, mas que voce precisa de uma condição o fisica melhor é o ITAPAGIPE É DO PEDAL E O NARANDIBA, com dias certos de passagem: primeiro e segundo domingo após o da asbeb. Só ai voce tem tres passeios regulares em finais de semana.

Procure que voce acha o "seu pedal". É quase impossivel hoje, em Salvador, não encontrar um "do seu jeito".

Se voce tiver paciencia de ler a "cartilha do jabutis Vagarosos", publicada no muraldebugarin.com, bikebook.blogspot.com , e no google, tenha certeza de que no JABUTI, o que vale é voce e não sua bicicleta ou sua roupa. Mas não é de graça: mal humorado, gente chata,gente que chega atrasada, gente que reclamada de tudo, é , simplesmente, convidada a nem comparecer!!

Caro Josemar, traga a sua corneta para o JABUTIS. fique atento pois este final de semana ele sairá por aí. Publcarei no facebook/valcibarreto. Estou aguardando uns ajustes na minha agenda familiar, pois estou com minha neta e filha, que moram em Brasilia, em Salvador.

Não revisei o texto.
==================================================
GRANDE PASSEIO DA ASBEB: Todo primeiro domingo do mês, saindo da Fonte Nova , Dique do Tororó, 09 da manha. Quando o primeiro domingo do mês concide com feriado, o passeio é adiado ou antecipado. No primeiro domingo após o Passeio da Asbeb, acontece o pedal ITAPAGIPE É DO PEDAL. No seguinte domingo, o passeio é do grupo de Narandiba. Saibam, mais, visitando os blogs: muraldebugarin.com, bikebook.blogspot.com.
..............
=canto da praça, tocando e cantando de graça no jardim de Nazaré, todos os domingos, das 09 às 12 horas.
......................
amigos da madragoa, no mesmo estilo, tocando e cantando no largo da Madragoa. Entre os organizadores, um dos membros da banda MAMETHO.
..................
=Todos os sábados, das 09 às 12 horas, exposição e vendas de selos, cartões postais, e de moedas antigas, na sede dos Correios , na Pituba.
..............
=Café da manhã, reforçado, no mercado da Ceasa do Rio Vermelho, do Donana. Mocotó, ensopado, sucos, bolos.
...............
=Livros usados, ponto de vendas, na Ladeira de Funil, Sete Portas, ao lado do Mercado da Sete Portas, em frente à empresa Resul, de domingo a domingos. Se você tiver livros e revistas usadas das quais não mais necessita, leve para doá-las ao senhor Alfredo, pessoa humilde, que agradece as doações.
................
=No Farol da Barra e no Dique do Tororó, Rua de Lazer: as ruas ficam fechadas para o transito e livres para as crianças pessoas de todas as idades curtirem uma rua sem carro, com bicicletas, caminhadas, danças, quadriciclos e atrações surpresas.
.............
=Museu de Arte Moderna da Bahia; leve suas crianças, aos domingos, a partir das 15 horas para pintar , de graça, com o artista plástico Maninho. Tinta, material, tudo de graça. Todos os domingos, a partir das 15 horas até o por do sol.
.................
=vejam nossos vídeos no you tube, pesquisando por bikebook.blogspot.com, valci barreto, muraldebugarin.com
................
=Palacete das Artes, na Graça, sempre exposições surpreendentes, inclusive de Rodin. Atualmente, exposição de esculturas de Krajcberg.
.................
=Não jogue livros, revistas nem brinquedos usados no lixo: faça doações para entidades que os recebem como :
...............
=LIVROS, BRIQUEDOS, OBJETOS EM GERAL: Igrejas da Vitória ; Igreja Nossa Senhora da Luz, na Pituba; Rádio Excelsior;
...................
LIVROS E REVISTAS USADAS: senhor Alfredo, na Sete Portas, de domingo a domingo, menos quando está chovendo. Pessoa humilde vive dos livros que recebe de doações;
..................
LIVROS: o Gaucho, no Comércio, em frente à Faculdade Unijorge, Rua Miguel Calmon. Pessoa humilde, vive também de venda de livros usados.
...................
=Quando viajar para o interior ou para as periferias da sua cidade, leve livros e revistas usadas entregue para crianças, pedindo que elas os conservem. É uma forma de ensinar a ler e a exercer a cidadania.
.................
=Em Jaguaquara, no Hotel Irmãos Vaz, o vigia da noite gosta de ler. Está formando uma biblioteca em sua própria casa, no bairro da Casca . Quem for para Jaguaquara, leve livros para ele. Qualquer livro. O Que ele não quiser ele repassará.
..................
Há sempre uma pessoa que gosta de ler , pelo seu caminho. Para descobrir, basta perguntar, observar que junto de você há sempre alguém que gosta de ler: nos estacionamentos, padarias, farmácias, lojas. Crianças adoram revistinhas infantis. O lixo jamais é um bom caminho para livros, revistas e brinquedos usados.
.................
=veja no you tube, vídeos nossos, procurando por valci barreto, muraldebugarin.com, itapagipe é do pedal.

======================

vejam no or kut: jarraw, itapagipe é do pedal, jabutis vagarosos, muraldebugarin.com, Grupo narandima, amigos do tony
=====================
Vistem o site MASSA CRITICA, de Salvado: grupo de cicloativistas pelando pelas ruas de Salvador.

Jornalista da Isto É afirma ter gravação de ameaças feitas pelo irmão do governador do DF

Jornalista da Isto É afirma ter gravação de ameaças feitas pelo irmão do governador do DF

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

CIDADE BICICLETA


PROJETO CIDADE BICICLETA

Valci Barreto



O Código Nacional de Transito Brasileiro permite que a bicicleta circule na mesma pista destinada aos carros. Havendo ciclovia no espaço, porém, deve o ciclista andar por ela. Assisti algumas Audiências Públicas em Salvador e  ouvi falar de outras. A uma  delas,  no Palácio Rio Branco, fiz – me presente  em evento comemorativo dos 25 anos da titulação do Pelourinho como Patrimônio da humanidade .

A apresentação  do Cidade Bicicleta se deu por vídeo publicitário , de curta duração, que  mostrou faixas onde seriam implantadas as ciclovias em Salvador  e que,  somada ás  que já temos, alcançaria  180 km. Pelo que o vídeo apresentou é muito pouco para as necessidades da nossa Capital. Dir-se-á  que não se poderá   fazer tudo de uma só vez. É  verdade. Mas, para nós, que já usamos a bicicleta para muitas atividades, mesmo no centro da cidade,  enfrentando a brutalidade dos nossos motoristas de carros e motos; e  até mesmo de ciclistas mal educados, terá o projeto muito pouco significado.
Sabemos que é impossível implantar ciclovias em todos os espaços urbanos; que a bicicleta deve ser incorporada e sincronizada com os outros meios de transportes. Assim, em relação às ciclovias, o projeto apresentado  , àquela época, é por demais  tímido. E, já completado um ano, não vi um centímetro do que foi apresentado ser executado. Vamos aguardar a Copa, que vai resolver todos os problemas da Capital baiana. E as eleições, onde alguns centímetros poderão sair do papel.

Antes das ciclovias, o poder publico, e nós, sociedade que clama por melhor educação, deveria promover campanhas educativas para o transito, inclusive nas auto-  escolas que nada falam sobre o direito de pedalar nas vias publicas.

Deve haver, mesmo sem ciclovias, campanhas  e ações para diminuição de velocidade nos grandes centros, como Salvador. E que sejam aplicadas penas aos infratores da lei de transito. Se isto for feito, o tamanho da ciclovia será o menos importante em relação ao CIDADE BICICLETA.

Educando os nossos motoristas, respeitando eles o direito de pedalar; fazendo-os entender que a rua não é só do carro, o resultado será melhor do que tantas placas e projetos anunciadores de obras que não saem do papel, cd, dv, pen drive.

Com educação e respeito, por parte dos nossos motoristas, para quem estiver em bicicleta, não há  necessidade de ciclovia, tem de tantos projetos, que, mesmo custando fortunas aos cofres públicos, não saem do papel.

Não havendo campanhas e punições aos infratores, não é  de duvidar que os motoristas transformem a ciclovia em mais um estacionamento para seus veículos e os pedestres façam dela locais para passeios, reuniões e treinamento de corridas,  como acontece, desde a sua implantação, na ciclovia-parque da Centenário, já tomada, literalmente, por pedestres, academias de corridas e ambulantes, apesar de faixas indicativas de destino exclusivo para bicicletas.  

A resistência dos motoristas para cumprirem a lei é hilária: quando a  Prefeitura põe um radar em algum ponto da cidade,no dia seguinte as redes sociais e  imprensa em geral estão avisando: “A prefeitura quer roubar, mais um local para multas, cuidado.” Como quem diz: “não há placa, não há radar, não há multa, vamos correr.”

Há uma grita , radical, contra o radar e contra o órgão que implantou o equipamento que, diga-se, não serve para nada porque, logo depois de ultrapassado  volta a ser a rua o que era antes: pista de corrida para os agressivos motoristas.


O recado que damos a que nos lê é que, com ou sem ciclovias, com ou sem ciclofaixas, mesmo com este transito agressivo, criminoso até, estamos sempre pedalando por aí. E ,quanto mais engarrafamento e radares  multando ,melhor: nossos motoristas só atendem placas que venham acompanhadas  de multas elevadas ou de soldado armando. Fora desta situação as placas simplesmente não existem.

Os motoristas gritam contra os engarrafamentos e , contraditoriamente, atropelam os ciclistas os quais deveriam ser estimulados a usar a bicicleta para diminuir a quantidade  de carro. São milhares de pessoas querendo deixar o carro em casa para andar de bike. Mas a agressividade  dos nossos motoristas não permitem..


 Comemoraremos qualquer ciclovia que for implantada. Se vier  acompanhada de convincentes  campanhas educativas, capazes de mudar a mentalidade das pessoas em casa, na escola, na igreja, no trabalho e nas ruas.
O mal educado assim o é em casa, na igreja, no carro, moto, bicicleta e  a pé. No carro, ele é apenas bem mais perigoso.


A CIDADE BICICLETA,  não consegue  abrir o Elevador Lacerda, Plano Inclinado escadarias da Lapa para passagem de bicicleta , como acreditar em ciclovias e ciclofaixas senão como parquinhos como os da Centenário e Bococô?

O cidade bicicleta tem uma coisa de muito moderno: é tudo virtual, tanto as ciclovias quanto as placas,  projetos e palestras em audiências públicas sobre o tema.

A geração de bicicleteiros que aí esta, irá pedalar em algumas ciclovias baianas, como as da orla, Bonocô e Centenário.   As anunciadas em projetos, placas e em audiências públicas, com certeza não.
Torço para estar totalmente equivocado. E espero, por tudo que prometem no  Cidade Bicicleta , mas sem deixar de pedalar, mesmo sem sem ciclovias, mesmo com todo este  crescente congestionamento, perfeitos para quem tiver a coragem de deixar o conforto do carro e enfrentar os novos tempos, incompatíveis com tanto carro na rua transportando uma pessoa só .

Se a Prefeitura liberasse o acesso de bicicletas pelas escadarias da Lapa, elevadores e Planos Inclinados, já seria um pontinho de esperança de que projetos saem do papel e do pen drive do Cidade Bicicleta.






VALCI BARRETO


JABUTIS VAGAROSOS


No inverno e no verão, ando de bicicleta. Cada época tem seus atrativos e encantos, em qualquer lugar do planeta: se chove e faz frio, vinho , livro ,musica , caminhadas em esteiras ou academias, é a pedida.

No verão, que em Salvador, é UMA EPOCA DIFERENTE, shows, pagodes, pernas de fora, carnaval, festas profano- religiosas, práias.

Em todas elas eu pedalo. Como chegou o verão: ensaios, teatros, cinemas, casas de shows, praias, Carnaval.

Vou a todas de bike. É só olhar no bikebook.blogspot.com, muraldebugarin.com , face book , google e you tube.

Algumas dicas de passeios que o jabutis faz, sozinho ou acompanhado: manhãs de carnaval, festa do bomfim, domingos e feriados pela Ribeira, almoço no Boca de Galinha, Praia do Forte, Guarajuba, Cachoeira, Santo Amaro da Purificação, Ilha de Itaparica, Nazaré das farinhas.

Até o final de fevereiro, sozinho ou acompanhado, irei a todos ou a quase todos estes locais, em cicluturismo. Quem estiver a fim, é só ir treinando. Jabutis estão sempre treinados .

A partir de amanhã, estarei postando e convidando pedalantes para sairmos por ai.

Não precisa ser atleta. Mas é bom treinar, pois tem gente que , por imaginar que é facil demais, não treina, aí não aguenta nem mesmo dois km de peal,mesmo devagar. Muitos nem da Barra até o Rio Vermelho.

Pedalamos bem devagar, parando muito, mas , mesmo assim, a pessoa já deve estar com condicionamento fisico adequado.

Quem quiser participar dos jabutis, favor ler a CARTILHA DOS JABUTIS, que pode ser encontrada no Google "Cartilha dos J
abutis Vagarosos".

Alertamos aos interessados  que, marcado local e horário, nem adiante chegar dois minutos após, pois o jabutis já saiu. E não adiantam aqueles telefonemas: "já tô indo, já tô chegando". O jabutis não espera e sai até com uma só pessoa.  A dica é chegar pelo menos dez minutos antes do horário para a "arrumação da saída".

Mal humorados, gente que não se adapta a convivência em grupo, pedimos não comparecer. Gostamos de companhia. Mas de companhia de pessoas bem humoradas, alegres, que sabem contornar, sem estress, as dúvidas que
ocorrerem no trajeto .

Queremos ir a todas as festas de Santo Amaro, que ocorrerem em finais de semana e feriados: sempre de ônibus, levando para lá as nossas bicicletas.

Quem quiser participar da festa ciclistica é só nos comunicar.

valcibarretoadv@yahoo.com.br, teremos o maior prazer em prestar as informações.

Para participar do jabuis, se voce pedalar duas vezes por semana , com uma hora de treino a pessoa estará prontinha para participar dos pedais do jabutis Vagarosos, no qual tudo realmente, é decidido pelo grupo: se para, se continua , se volta.

Nos passeios em Salvador, a pessoa que tiver horário para retornar, pedimos que nos avise de imediato a fim de ajustarmos os pedais de acordo com a as necessidades de todos ou pelo menos da maioria.
=================

============

PARA QUEM PRECISA DE CESTINHA PARA BICICLETAS:


o senhor Lopes, em cima da ciclovia da Centenário, proximo á Perini  da Barra, faz cestinhas ótimas para bicicletas. O suporte para prendê-las nas bikes podem ser feitas com Chiquinho, chapista no Vale dos barris, próximo á ao complexo policial dos Barris.

Ambos estão em vídeos nossos no bikebook.blogspot.com

-nos finais de semana, preferimos pedalar pelo centro da cidade, e Cidade Baixa porque a orla nos feriados e domingos é muita cheia de papucos, mesmo nas ciclovias. O centro é um ouro. Além do fescor dos ventos e das sombras produzidas pelas ruas e prédios, tem a sorveteria da Ribeira, Feira de São Joaquim, barracas de frutas, Ponta de Humaita, Pelourinho, musicas de graça em vários pontos da cidade, a exemplo do Canto da Praça, no Jardim de Nazaré e Amigos da Madragoa, na Madragoa, além de  museus ,como o MAM.

Pedalar na Festa do Bonfim é diamante purissimo!

Quem quiser nos acompanhar abra, pelo menos uma vez por semana, o
muraldebugarin.com e ou o bikebook.blogspot.com

Vejam o site do itapagipe é do pedal, que faz pedais maravilhosos pela nossa Bahia, em ritmo não tão lento quanto o Jabutis, mas sem as correrias de outros.

Jabutis é passeio lento. Não é corrida . Como um nome sugere, é até mais do que lento. Mas vai tão longe quanto os demais.

valci barreto
itanamangieri
alberto bugarin
e demais que aparecer

tv rua ,mostra o centro de salvador e novo sebo M2U00153

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

http://www.irdeb.ba.gov.br/soteropolis/?p=1183#.TuIaErMsTWI.blogger

ITAPAGIPE É DO PEDAL, NESTE FINAL DE SEMANA EM MADRE DE DEUS.
Liderado por Guy Ferreira, o Itapagipe é um dos melhores de Salvador. Formado basicamente por pessoas da região itapagipana, prima pela educação, respeito ao proximo e á natureza, muito disciplinado e e que está presente em todos os movimentos cicloativistas baianos.





Blog EntryPedal a Madre de Deus.Dec 10, '11 5:21 AM
for everyone
Fechando o calendário de passeios de 2011, o itapagipe é do pedal realiza neste final de semana o ultimo passeio do ano. O pedal prometido para Madre de Deus, sendo que desta feita iremos no sábado, com saída do largo da madragôa ás 07:00hs, e retornando no domingo. O pernoite será na paradisíaca ilha de Maria Guarda. No retorno domingo, está previsto uma visita a um sitio de praia em perí-perí, para chegar-mos em paz e com o astral alto.
Aguardamos a todos, esclarecendo que as despesas correrão por conta de cada um.

karla menezes

KARLA MENEZES, no PIC NIC DO MENINAS AO VENTO

Estímulo ao Cicloativismo em Salvador « Blog do Soterópolis

Estímulo ao Cicloativismo em Salvador « Blog do Soterópolis
https://picasaweb.google.com/101049285819463685437/MENINASAOVENTOPREPARANDOPARAOPICNIC#5683944312146289762

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

DOANDO AMOR

Dilma, Cristiane e Mileide, do 4 Semestres do Curso de Jornalismo, da Faculdade da Cidade, no passeio ASBEB/NASPEC/TURMA DE JORNALISMO, do dia 04.12.2011, como parte da campanha DOANDO AMOR, em favor do NASPEC.

Vejam mais fotos e videos no muraldebugarin.com, acidadecomunicablospot.com, e nas redes sociais, procurando por PASSEIO ASBEB.

Valci Barreto
facebook/valcibarreto
Posted by Picasa

pedal asbeb, bolo do tony

Com este bolo, o grupo AMIGOS DO TONY e outros grupos de pedais presentearam Mauricio, Presidente da ASBEB, o muraldebugarin.com e nosso blog.

O delicioso bolo, que tive a sorte de degustar, estava uma delicia e foi feito pela filha do Tony, lider do AMIGOSDOTONY, grupo de pedal baiano, que não falta aos passseios ciclisticos da Bahia.

Obrigado, meu caro Tony, da parte que tive da gentil homenagem.
Posted by Picasa

sábado, 3 de dezembro de 2011

ITANA MANGIEREI NO VALE DO JIQURIÇA

 

=========================
CICLOTURISMO NO VALE DO JIQURIÇA. VBEJAM FOTOS E VIDEOS NO muraldebugarin.com

e no face book de itana mangieri, valci barreto e no
www.ondepedalar.com
Posted by Picasa
 
Posted by Picasa

TV RUA E LUCAS TACIO

 

No aniversário de Itana Mangieri, (Folha do Reconcavo.com.br), Valci Barreto (TV RUA) e Lucas Tacio da www.radiobikedance.com
Posted by Picasa